Restaurante da plataforma de Atlântida é destruído após ser atingido por ressaca

Presidente da Asuplama, José Luiz Rabadan.

Uma ressaca provocada em todo a Costa do Litoral Norte gaúcho no final da última semana, provocou estragos na região. Foram registradas ondas de até três metros de altura. A suba no nível das águas ocasionou alagamento em diversas ruas dos municípios de Imbé e Tramandaí.

Além disso, o restaurante da plataforma de Atlântida, em Xangri-lá, acabou sendo completamente destruído. De acordo com o presidente da Associação de Usuários da Plataforma Marítima de Atlântida (Asuplama), José Luiz Rabadan, os pilares que sustentavam a estrutura cederam, resultando no colapso quase total do restaurante.

“O mar estava de ressaca e as estruturas do restaurante desabaram quase que totalmente. Essa região que caiu deve compreender cerca de 80 a 90% da edificação do restaurante”, explicou Rabadan. Felizmente, não havia ninguém no local no momento do ocorrido, não havendo feridos. Vale ressaltar que o estabelecimento já estava interditado devido a ordem judicial.

INTERDIÇÃO

A Plataforma de Atlântida está interditada desde o final de 2023, após parte do píer desabar. Com quase 50 anos de existência, a estrutura já apresentava danos significativos devido à constante ação das águas do mar. Fundada em 1975, a plataforma se estende por cerca de 280 metros sobre o mar e era um ponto turístico popular, recebendo aproximadamente 30 mil visitantes anualmente. Além da pesca, o local também permitia avistar baleias em determinadas épocas do ano.

Estabelecimento ficou completamente destruído após sr atingido por ondas de até três metros de altura.