Homem é morto no Centro de Capão

Polícia apreendeu dinheiro, celulares, munições, um carregador, porções de drogas, toucas ninja e fardas em apartamento no Centro de Capão. - FOTO: PC

Mais uma morte foi registrada no Litoral Norte gaúcho, desta vez no município de Capão da Canoa. O crime aconteceu na Avenida Paraguassu, no Centro da cidade. A Brigada Militar (BM) foi acionada no início da tarde de segunda-feira (30/10), por pedestres, que relataram terem visto indivíduos terem atirado contra um homem e depois fugido a bordo de um Fox, de cor branca.

A vítima, identificada como Daniel da Silva, de 24 anos, foi encontrada morta, no lado de fora do seu veículo, um Audi A5. Segundo informações, o carro pertencia ao amigo de Daniel. No automóvel estava um menino de sete anos de idade, filho do proprietário do Audi, o qual não se feriu.

O local foi isolado para realização da Perícia. O caso foi registrado na Delegacia de Capão e a Polícia Civil (PC) iniciou as investigações. A principal hipótese é que a morte esteja relacionada a disputa de dois grupos rivais de fora do município. Após investigações, a Polícia prendeu na terça (31/10), três homens suspeitos de envolvimento no crime. O trio foi detido em um apartamento no Centro de Capão da Canoa. No local foram apreendidas munições e um carregador, além de dinheiro, porções de drogas, celulares, toucas ninja e fardas semelhantes a utilizada pela equipe da Força Tática da BM. Os três foram levados à Delegacia e, posteriormente, encaminhados ao sistema prisional, onde permanecerão a disposição da Justiça.

OUTRAS MORTES

Conforme os dados da Secretaria de Segurança Pública do Estado, este foi o 12º homicídio registrado na cidade desde janeiro deste ano, sendo o terceiro no mês de outubro. No dia 14/10, um homem de 25 anos foi morto a tiros em via pública, na Zona Norte de Capão da Canoa. Antes disso, em 05 de outubro, outro homem havia sido morto no bairro Jardim Beira-Mar. Claiton de Souza da Rosa, de 22 anos, foi encontrado morto em sua residência, na Rua Anchovas. Vale ressaltar que, nesses dois casos, não foram identificados os autores dos crimes e a Polícia segue com as investigações.