Ciclistas de Osório participam de prova em Paris

Osoriense Paulo Klein durante trajeto da Paris – Brest – Paris (PBP).

Entre os dias 20 e 24 de agosto, aconteceu a Paris – Brest – Paris (PBP), evento de Ciclismo de longa distância, organizado pelo Audax Clube Parisien desde 1931. Aproximadamente 6,8 mil atletas de todo o mundo participaram na prova de 1.225 quilômetros. O desafio é completar o percurso em até 90 horas, tempo máximo permitido.

Entre os desafiantes, o Brasil contou com 135 atletas, sendo 121 homens e 14 mulheres. Essa foi a maior delegação do país no evento. Desses, 43 eram naturais do RS, sendo que Osório tinha três representantes: Joelson Magni, Lisandra Uhmann e Paulo Klein. Dos três, Joelson e Lisa conseguiram completar o percurso. Joelson fez parte dos 81 brasileiros que completaram a prova. Ele terminou o trajeto com o tempo de 88 horas 19 minutos e 13 segundos, ficando na posição 4.237 no Geral. O melhor tempo entre os atletas do Brasil foi de Fernando Silvestri, com a marca de 64h 41min e 11seg, ficando em 397º na classificação Geral.

Já Lisa, uma das nove brasileiras e das duas gaúchas a conseguir completar os mais de 1,2 mil quilômetros de pedalada, fechou a prova com o tempo de 88h 49min e 33seg, ficando na posição de número 4.490 na classificação Geral. A melhor brasileira foi Jacimeyri Negri, com a marca de 80h 18min e 42seg, ficando na posição de número 2.239 no Geral.

O grande vencedor foi o atleta dos Estados Unidos (EUA) Nicolas de Hann. O estadunidense terminou a prova com o tempo de 41h 46min e 30seg, 49 min e 34 segundos à frente do 2º colocado, Marko Baloh, da Eslovênia. Já entre as mulheres, a francesa Estelle Gerbier ficou com a primeira colocação. Ela terminou a prova com a marca de 50h 52min e 20seg, terminando na 63ª posição na classificação Geral.

DESISTÊNCIA

Infelizmente, devido a problemas de saúde, Paulo Klein acabou precisando abandonar no quilômetro 800. “Existem coisas ou acontecimentos que não temos como prever ou evitar, mas se formos esperar que algo vai dar errado antes de acontecer, jamais saíremos do lugar. Aproveitar o momento e saber que foi o melhor, participei de um evento espetacular, inesquecível, e se o restante não foi como o planejado, paciência, era para ser assim”, declarou Paulo.

Vale ressaltar que os participantes tiveram que enfrentar vários desafios durante a prova, incluindo uma oscilação de temperatura que variou entre seis e 32 graus Celsius. O cansaço foi outro fator encarado pelos atletas, como foi no caso de Lisa: “O meu maior adversário na prova foi o sono, as paradas eram apenas para descanso rápido e seguíamos pedalando”, contou a ciclista. Segundo Joelson, as áreas delimitadas para descanso durante a prova eram denominadas de “pontos de controle”: “Lá tínhamos que parar para registrar nosso passaporte”. Ainda conforme o atleta, esses espaços ofereciam banheiros, alimentação e locais para dormir, porém, “era bem difícil (conseguir aproveitar) devido ao tempo”, ressaltou Joelson.

Na última semana, Lisa e Joelson foram recebidos pelo prefeito Roger Caputi, que ressaltou o feito conquistado pela dupla, levando o nome de Osório para fora do país: “A representação de vocês na prova mostra o quanto vocês admiram o Ciclismo, e o desafio que enfrentaram durante os quatro dias é uma grande superação”, afirmou Roger.

Ciclista Joelson e Lisa foram recebidos pelo prefeito Roger Caputi. – FOTO: PMO