CONHECIMENTO REVERSO

O conhecimento é um tema central na filosofia e na educação. A epistemologia estuda suas origens, natureza e limites, buscando distinguir o verdadeiro do falso e em estabelecer critérios de avaliação.

Os modelos pedagógicos atuais, utilizados para ensinar e transmitir conhecimento, incluem aulas expositivas, debates, trabalhos em grupo, atividades práticas e livros didáticos. Contudo, será que existe apenas esta matriz de aprendizagem?

As técnicas mencionadas são estratégias humanas que visam solucionar dificuldades e preencher aspirações. Na teoria do “Conhecimento Reverso” descrevemos uma abordagem pedagógica que questiona verdades estabelecidas e formas tradicionais de pensar. Pergunta-se: como as pessoas que não possuem acesso a essas técnicas avançam no processo evolutivo? Deus ficaria alheio a essa preocupação? Ou existe outras formas instrutivas para não deixar essas pessoas em total abandono?

Na Grécia Antiga, Sócrates falou sobre algo semelhante. Ele investigou e estimulou seus alunos a pensar de forma criativa. Acreditava que o conhecimento verdadeiro só poderia ser desenvolvido por meio do questionamento e da reflexão crítica. Este método recebeu o nome de “maiêutica”, pois pressupõe que a verdade está latente em todo indivíduo, podendo ser despertada aos poucos na medida em que se responda a uma série de perguntas.

No entanto, além dos limites físicos, o aprendizado pode ocorrer por uma conexão espiritual baseada em afinidades. Essa conectividade é acessível a todos e transcende o âmbito material. Veja que, estamos ingressando no campo da imaterialidade, mas até então, apenas entre os seres corporais ou espirituais.

O “Conhecimento Reverso” é a possibilidade de uma vinculação superior. O termo “reverso” utilizado é uma forma de instrução que, ao invés de buscarmos, chega até nós. É uma forma de aquisição que surge a partir da participação em atividades que não têm como objetivo principal aprender, mas que acaba por nos ensinar algo. Como por exemplo quando nos envolvemos em práticas altruístas de voluntariado e assistência ao próximo, visando a realização de metas sociais e coletivas.

Em resumo, o “Conhecimento Reverso” é uma porta aberta pela beneficência filantrópica, provocando e permitindo receber aprendizados de uma Luz Maior, iniciando aquilo que muitos chamam de “conspiração do universo”, resultando na agregação de todas as formas de conhecimento. Em outras palavras, um contato Divino com o Criador e que lembra a frase: “Fora da Caridade não há salvação”.