Professores do IFRS entrarão em greve a partir da próxima segunda-feira

Em assembleia ocorrida no Campus do IFRS Viamão, no dia 11 deste mês, as professoras e professores da base do SindoIF – Seção Sindical do Instituto Federal do RS (IFRS) do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN) – aprovaram o indicativo de deflagração de greve.

Durante a reunião, os docentes analisaram o cenário referente ao andamento das negociações com o Governo Federal e, com uma maioria de cerca de 59% entre os presentes, foi definido por se somar à greve nacional do Andes-SN, da Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnico-Administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (Fasubra) e do Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe).

Com isso, as aulas nas instituições estarão suspensas a partir da próxima segunda-feira (22). Ao longo dessa semana, foram realizadas conversas com os estudantes e com a comunidade externa para apresentar a pauta de reinvindicações e contextualizar os motivos que levaram a categoria docente a decidir pela greve por tempo indeterminado. Vale ressaltar que a direção do IFRS, Campus Osório, não havia se pronunciado sobre a greve até o final desta edição (às 19h de quinta-feira, 18/04).

De acordo com o Sindicato dos Técnico-administrativos da Universidade Federal do RS (UFRGS), Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA e IFRS, a ASSUFRGS, “a greve é um direito de toda a categoria docente, sejam professoras e professores efetivos, ainda que estejam em gozo de licenças legais, visitantes, substitutas e substitutos”. Ainda segundo o Sindicato, “a deflagração de greve do Andes-SN dá cobertura legal à toda categoria docente em nível nacional”, tendo o ofício de deflagração entregue ao Ministério de Educação (MEC) no dia 10/04.