Polícia evita chacina e prende cinco criminosos durante ação em Pinhal

Ação em Balneário Pinhal apreendeu balança de precisão, celulares, carregadores e cinco armas. - FOTO: PC

O triplo homicídio ocorrido na praia de Magistério neste mês teve um novo capítulo. Durante as investigações, a Polícia Civil (PC) conseguiu descobrir que uma facção criminosa iria realizar uma chacina contra um grupo rival. Durante ação realizada na terça-feira (27/02), os policiais conseguiram prender os indivíduos em um endereço na região central de Balneário Pinhal.

Ao todo, cinco homens foram presos. No local foram apreendidas cinco armas de fogo, sendo três pistolas calibre nove milímetros (mm) e dois revólveres 38mm. Também foram encontrados carregadores, três aparelhos celulares e uma balança de precisão. O grupo possui diversos antecedentes, incluindo passagens por homicídio, roubo e receptação. Todos foram levados à Delegacia de Polícia (DP) e, posteriormente, encaminhado ao sistema prisional.

De acordo com a PC, três dos detidos estariam envolvidos na morte dos dois homens e um adolescente no último dia 14 de fevereiro. As vítimas, que não tiveram as identidades divulgas, tinham 16, 24 e 48 anos. A suspeita é que as mortes estejam relacionadas com a disputa do tráfico de drogas na região.

Desde então, a Polícia está investigando o triplo homicídio. Com as prisões efetuadas na terça, cinco homens suspeitos de envolvimento no crime já foram presos. As outras prisões ocorreram na região Metropolitana do Estado. Na noite do crime (14/02), um indivíduo de 23 anos foi preso em Porto Alegre. Conforme a PC, o sujeito teria levado os atiradores até a casa, na Rua Santa Cruz, onde ocorreram as mortes. Já no dia 19, outro homem foi preso, desta vez em Alvorada. Ainda segundo a Polícia, o criminoso, de 32 anos, seria um dos autores dos disparos. Durante a ação foram apreendidos: 1,3 quilo de crack, uma balança de precisão e embalagens para armazenar os entorpecentes.

A Polícia segue com as investigações sobre o triplo homicídio ocorrido em Pinhal e não descarta novas ações para efetuar a prisão de outros envolvidos no crime.