Ministério Público denuncia cinco pessoas envolvidas em chacina em Cidreira

Dois corpos foram encontrados carbonizados em meio a destroços de residências no município de Cidreira. - FOTO: CBM

O promotor de Justiça do Ministério Público do Estado (MP-RS) André Luiz Tarouco Pinto, denunciou cinco homens envolvidos na chacina em Cidreira, ocorrida em abril deste ano, que culminou na morte de cinco pessoas. A denúncia foi apresentada na segunda-feira (17), sendo aceita pelo juiz da 1ª Vara Criminal da Comarca de Tramandaí, Gilberto Pinto da Fontoura.

Com isso, os réus irão responder pelos crimes de homicídio e tentativa de homicídio triplamente qualificado, cometidos por motivo torpe, mediante recurso que dificultou a defesa das vítimas e para assegurar a vantagem do tráfico de drogas. Além disso, os indivíduos também responderão por outros crimes relacionados à chacina, como roubo de armas de fogo, incêndio, destruição de cadáver, entre outros.

Conforme o MP-RS, outro homem envolvido na chacina responderá somente por associação criminosa. Vale ressaltar que os seis seguirão presos e a disposição da Justiça durante o processo.

O CASO

Na tarde de 10 de abril, homens teriam ido a uma residência localizada na Rua Vinte e Dois, no Parque dos Pinos, abordo de um automóvel Ford Ka Hatch, e ateado fogo contra o imóvel. Segundo o Corpo de Bombeiros Militar (CBM), ao menos três casas acabaram sendo incendiadas. Em uma delas, dois corpos foram encontrados carbonizados. As vítimas, foram identificadas como Gian Cavalheiro Brizola, de 19 anos, e Luiz Alberto Xavier, de 68 anos. Fora da residência, foi encontrado o corpo de outro homem: Edson moura Espíndola, de 61 anos. O cadáver foi localizado com ferimentos causados por tiros.

Próximo dali outras duas pessoas também foram encontradas mortas a tiros: Luiz Cláudio Canabarro Santos, de 44 anos, e Florindo Pedroso, de 66 anos. Além dos mortos, outros homens acabaram sendo baleados e levados para um Hospital da região. Durante coletiva de imprensa realizada na manhã do dia seguinte (11/04), a Polícia afirmou que os homicídios estariam relacionados com a disputa do tráfico de drogas entre dois grupos criminosos rivais. Porém, ao menos três pessoas mortas não teriam nenhuma relação com o tráfico.

AÇÕES

Dando continuidade as investigações a chacina ocorrida em Cidreira, no dia 11 de abril, a Brigada Militar (BM) localizou o automóvel furtado pelos atiradores durante os homicídios. O veículo, um Fiat Uno de cor vermelha, havia sido levado de uma das casas incendiadas. Ele foi encontrado abandonado na praia de Magistério, em Balneário Pinhal. O carro foi recolhido e passou por Perícia.

Automóvel foi encontrado na praia de Magistério, em Balneário Pinhal. – FOTO: BM

Já em 30/04, a Polícia Civil (PC), com apoio da BM, deflagrou a Operação Poseidon. A ação teve objetivo de localizar indivíduos suspeitos de envolvimento na chacina em Cidreira. Após investigações, foram cumpridos quatro mandados de prisão preventiva, além de 16 mandados de busca e apreensão. As ações ocorreram em Balneário Pinhal, Palmares do Sul (Quintão), Porto Alegre, Gravataí e Viamão. Na ocasião, os policiais apreenderam dinheiro, celulares e objetos.

No final de abril, policiais cumpriram mandados em Pinhal, Palmares e outras três cidades gaúchas. – FOTO: PC