Vereador suspeito de envolvimento em desvio de doações é preso

Policias cumpriram mandados de busca e apreensão em endereços de Mostardas e Palmares do Sul. - FOTO: MP-RS

Três vereadores e um secretário municipal de Palmares do Sul são suspeitos de desviar doações para as vítimas das enchentes no Estado.  Os vereadores Filipe Lang (PT), Manoel Antunes (PL) e Polon de Oliveira (União Brasil), além do secretário municipal de Administração, Rodrigo Machado Martins, estão entre os investigados da Operação Desvio, assim como a companheira de Martins.

Segundo o Ministério Público do Estado (MP-RS), os suspeitos teriam se aproveitado de seus cargos para desviar doações para suas residências e oferecer em troca de votos nas próximas Eleições, visto que um dos envolvidos (Filipe Lang) é pré-candidado a prefeito de Palmares. As denúncias apontam que os investigados utilizaram materiais doados por entidades de diversos estados para fazer campanha eleitoral.

Durante as ações, Lang foi preso em flagrante após o MP-RS, em ação conjunta com a Polícia Civil (PC), encontrar em sua casa um revólver em situação irregular. O parlamentar teria informado que a arma era velha e seria um presente do avô. Ele foi liberado após pagar fiança. Além da arma, também foram apreendidos: munições, diversos donativos, telefones celulares, documentos e uma grande quantia em dinheiro.

Vereador de Palmares, Filipe Lang, foi preso em posse de arma.

OPERAÇÃO

O Ministério Público do RS (MP-RS), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), juntamente com a PC, deflagrou na semana passada a Operação Desvio, que investiga o roubo de doações para famílias atingidas pela enchente em Palmares do Sul.

Na terça-feira (4), foram cumpridos quatro mandados judiciais de busca e apreensão, em endereços de Palmares e Mostardas, incluindo os imóveis de Antunes e Martins. Na ocasião, além de documentos e mídias eletrônicas que podem embasar as investigações, os agentes públicos apreenderam produtos doados por entidades de outras unidades da Federação e que estavam em posse dos investigados.

Já no sábado (08), os promotores do Gaeco e policiais civis cumpriram mais 11 mandados de busca e apreensão. Dois deles foram cumpridos em endereços ligados a Lang e Polon, que é pré-candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada por Lang. Embora as investigações ainda estejam no início, o MP-RS informou que as denúncias de apropriação indébita, peculato e associação criminosa “já estão sendo apuradas e comprovadas”.

Vale ressaltar que a nossa equipe entrou em contato com todos os citados na matéria, porém, até o final desta edição (às 19h e 30min de segunda-feira, 10/06), não havíamos recebido retorno das partes.