Expectativa para o Dia das Mães é superar 2019

Diante de um período adverso no cenário econômico, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) mostra que as datas comemorativas são oportunidades valiosas para a retomada do consumo. O Dia das Mães, segunda melhor data para as vendas no comércio e de grande motivação emocional, perdendo apenas para o Natal, é um momento de otimismo para o comércio. As vendas de 2022 não devem ser comparadas aos anos de 2020 e 2021, quando as restrições decorrentes da pandemia do coronavírus estiveram em curso, com fechamento das lojas e impossibilidade de encontros. Por isso, a Entidade entende que todas as datas comemorativas e ações promocionais de 2022 fazem parte do importante reaquecimento dos negócios.

Para o economista-chefe da CDL, Oscar Frank, o Dia das Mães promove a ativação de diversos segmentos relevantes para a economia, incluindo “beleza e moda”, “eletrônicos e informática”, “casa e decoração”, “óticas e joalherias”, “livrarias e papelarias”, entre outros. Segundo Frank, apesar da conjuntura adversa, o estímulo concedido recentemente pelo governo federal por meio da injeção de recursos destinados aos trabalhadores, aposentados e pensionistas pode ajudar no fomento às vendas. “Entendo que os lojistas mais beneficiados serão justamente aqueles que se prepararam com a devida antecedência para a data, a partir de ações como: otimização da estrutura de logística de entrega; treinamento de funcionários; customização de soluções aos clientes; estoques e meios de pagamento adequados; e divulgação de produtos e serviços em mais variados canais”, destaca o economista.

Para o presidente da CDL, Irio Piva, o Dia das Mães poderá ajudar alguns setores econômicos que vêm apresentando recuperação, com aumento no índice de empregos e na confiança do consumidor. Isso mesmo considerando os desafios apresentados pelo cenário econômico, como inflação e taxa de juros altos. “Estamos vivendo um momento de retomada e temos motivos para sermos um pouco mais otimistas porque, nos dois últimos anos, este período do dia das mães foi difícil, e as pessoas não puderam se reunir. Agora, com a abertura, existem motivos para presentear porque, na medida em que acontecem os encontros, as pessoas também querem estar mais bem vestidas e isso acaba movimentando a economia de uma forma geral a expectativa é superior ao Dia das Mães de 2019”, aponta Piva.

Foto: Divulgação