Vereador de Mostardas é preso suspeito de ter cometido estupro

A Polícia Civil (PC) prendeu na manhã da última quinta-feira (15), o vereador de Mostardas Flávio Nunes da Silva (PSDB). A prisão ocorreu em seu estabelecimento comercial, a Fruteira do Mano, localizado na Rua Almirante Tamandaré. Conhecido como Mano da Fruteira, o vereador foi preso preventivamente suspeito de ter cometido estupro contra uma de suas funcionárias, crime que teria ocorrido em 2016.

O caso aconteceu antes de ser eleito ao Legislativo de Mostardas. Mano da Fruteira concorreu a Câmara de Vereadores do município nas Eleições de 2020, sendo eleito com 329 votos. Pelas redes sociais do vereador, foi divulgado um texto (a pedido de Flávio) sobre o ocorrido. Conforme a publicação, a denúncia do crime seria contra o irmão de Flávio, que, na época, trabalhava com ele em sua fruteira. Além disso, o texto diz que o vereador teria sido detido apenas para prestar depoimento e declarações sobre o estupro. “Não há qualquer envolvimento da minha parte no crime”. Estou colaborando plenamente com as autoridades para esclarecer essa situação e provar minha inocência. Peço compreensão e solidariedade enquanto atravesso este momento delicado. Confio na Justiça e estou certo de que a verdade será restabelecida. Agradeço pelo apoio e compreensão de todos. Um abraço do seu amigo de sempre Mano da Fruteira”, finaliza o texto.

Procurada, a Defesa do vereador disse que seu cliente é inocente e fará de tudo para libertá-lo, classificando o caso como: “um erro da Justiça”. A nossa equipe também tentou entrar em contato com a PC, porém não foram dadas mais informações para não atrapalhar as investigações.