Escola Marli Bublitz conquista cinco medalhas no Sul-Americano de Dança

Escola de Dança de Osório conquistou cinco medalhas, sendo uma de ouro, duas de prata e duas de bronze.

Entre os dias 12 e 14 de outubro, o Ginásio Otto Birlem, em Capão da Canoa, foi palco da 21ª Copa Brasil e do Sulamericano de Ginástica e Dança. As duas competições reuniram dezenas de atletas do Brasil, Argentina, Paraguai, Peru e Uruguai. Os eventos foram realizados pela Liga Brasileira de Ginástica e Danças (Libraf), em parceria com a prefeitura de Capão, por meio da Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico do município.

A cidade de Osório esteve representada no evento por meio da Escola de Dança Marli Bublitz, que conseguiu excelentes resultados. Ao todo, foram conquistadas cinco medalhas: uma de ouro, duas de prata e duas de bronze, sendo premiadas as cinco coreografias que competiram no evento. No Showcase – Grupo, Isabella, Maria Luiza, Alice e Rafaela ficaram com o primeiro lugar, com a nota 19.500. Na categoria Cadete –Individual Feminina, Rafaela Heimfarth ficou na terceira posição, somando 19.300 pontos, 2.200 pontos a menos que a campeã Gabriela Klock (Sapucaia do Sul) do Garra Dance.

Ainda na Cadete, só que nos Grupos, saíram mais duas medalhas para a Escola de Osório. Martina, Ana Rosa, Olívia, Lara, Helena e Kauani ficaram com a prata, conquistando a seguinte nota: 20.500. As seis, junto com Maria Vitória, também ganharam o bronze, somando 20.300 pontos. A medalha de ouro na categoria ficou com o grupo da Escola Garra Dance, que fez 20.600 pontos. E para fechar, na Sênior Solo, Willian Gabriel Padilha ficou com a prata. Ele fez 22.500 pontos, 200 pontos que a campeã Maria Cardoso da Tríade Escola de Arte (Porto Alegre).

Uma das professoras de Dança, Duda Dalpaz, falou sobre as conquistas obtidas em Capão da Canoa: “Não sei nem por onde começar a falar sobre esses dias que passaram e, principalmente, sobre o dia de hoje (sábado, 14/10). A gente só entende a importância e a sorte de ter uma equipe dessa quando passa por períodos difíceis”. Duda aproveitou para agradecer a “mãe de coração” Marli Bublitz (diretora da Escola de Dança), aos pais dos alunos, aos seus pais e aos amigos que estiveram com ela neste momento especial e, segundo ela, “aguentaram horas nas arquibancadas” só para darem apoio aos seus alunos. “O Sulamericano 2023 veio para mostrar que nada nos derruba, que a honestidade, a consciência limpa, o amor pelo o que se faz e principalmente a união, são as melhores coisas que podemos ter”, declarou a professora Duda Dalpaz.

Professoras Duda e Juliana Ferreira, ao lado da diretora da Escola Marli Bublitz.