CASO MIGUEL: Peritos percorrem trajeto que Yasmin teria feito com o corpo do menino

Peritos realizaram suposto trajeto realizado pela mãe de Miguel durante o crime.

As buscas por Miguel Rodrigues seguem. Na quarta-feira (4), os agentes do Corpo de Bombeiros focaram nas buscas pela orla do Litoral, entre Tramandaí e Torres. Enquanto isso, em Imbé, os peritos criminais e técnicos do Instituo Geral de Perícias (IGP) percorreram o suposto trajeto realizado por Yasmin dos Santos durante o crime.

Alguns Bombeiros também participaram da ação. “Visualizamos vários terrenos baldios, terrenos com casas abandonadas e em torno das residências”, declarou o comandante do Pelotão de Bombeiros de Tramandaí, o tenente Elísio Lucrécio. Segundo ele, as buscas também foram realizadas em bueiros e churrasqueiras abandonadas.

PERÍCIA

Em depoimento a Polícia, a mãe do menino contou que percorreu diversas ruas com o filho dentro de uma mala até jogá-lo no Rio Tramandaí, na divisa entre Imbé e Tramandaí. Vale ressaltar que, além do trajeto feito pela mãe de Miguel, os agentes do IGP vão realizar a perícia na mala apreendida pela Polícia, a qual teria sido utilizada para transportar a criança.

O delegado Antônio Carlos Ractz Júnior requisitou na noite de quarta, a reconstituição do crime ao Instituto-Geral de Perícias e aguarda o agendamento da data. Ele também pediu a coleta de material biológico de Yasmin e Bruna. Segundo o policial, vizinhos das suspeitas, que moram na área central de Imbé, estão sendo ouvidos.

TRANSFERÊNCIA DE BRUNA

A madrasta do menino Miguel Rodrigues, Bruna Nathiele Porto da Rosa, foi transferida na quarta-feira (4), para o Instituto Psiquiátrico Forense, em Porto Alegre. De acordo com o delegado Ractz o motivo da transferência de Bruna, conforme o informado pela Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susep), foi o fato de que ela teria tentado tirar a própria vida. Antes, a mulher estava na Penitenciária estadual Feminina de Guaíba, na Região Metropolitana, onde Yasmin permanece presa.

Foto: IGP